Caracterização da EB1/JI do Fogueteiro


A Escola Básica de 1º Ciclo com Jardim-de-infância do Fogueteiro (EB1/JI do Fogueteiro) localiza-se na rua da Escola Primária, na localidade do Fogueteiro, freguesia de Amora, concelho do Seixal e integra o Agrupamento de Escolas Paulo da Gama desde o ano letivo de 2004/2005. Neste estabelecimento de ensino, grande parte dos alunos pertencem a minorias étnicas e imigrantes; crianças portuguesas de etnia cigana, filhos de imigrantes vindos dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP’s) ou filhos de imigrantes de outros países. A população escolar caracteriza-se pois, pela diversidade étnica, com agregados familiares numerosos e de fracos recursos económicos.

Verificam-se grandes fossos entre alguns valores culturais e comportamentais que normalmente são transmitidos na escola e os aprendidos pelos alunos oriundos de minorias étnicas e imigrantes no seio das suas famílias. Esses fossos refletem-se, quer ao nível da integração escolar, quer no que respeita à sua inserção na sociedade em que vivem, dando origem a diversos problemas, entre os quais se destacam a desmotivação dos alunos, dos professores, o insucesso escolar, o abandono precoce da escola, a dificuldade em arranjar emprego e a tendência para a formação de gangs.

A Escola está encaixada num aglomerado habitacional de prédios de sete e oito andares, onde vivem as famílias de maiores recursos da zona, onde predominam famílias lusas e famílias portuguesas ciganas de classe média-baixa; esta população é, na sua maior parte, constituída por famílias cujos progenitores trabalham em Lisboa e noutras localidades afastadas da residência. Desse facto resulta a colocação dos seus filhos em escolas próximas do seu local de trabalho ou em colégios particulares, para que possam passar todo o dia na escola. É este, por isso, o grupo da população local que menos alunos colocam nesta escola.

A Escola serve também a população escolar vinda de Vale de Chícharos, bairro clandestino, cuja construção parou há vários anos, logo na fase de “esqueleto” e foi ocupado nas últimas décadas por famílias de origem africana de pouquíssimos ou até nenhuns recursos económicos, onde prolifera o desemprego, a doença, a toxicodependência e outros problemas sociais graves. No final do ano letivo de 2001/02, uma parte da população deste bairro, foi realojada na Cucena - Paio Pires, continuando parte desses alunos a frequentar este estabelecimento de ensino, tendo sido integrada nas escolas da nova área de residência apenas uma pequena percentagem.

Foram construídos, há algum tempo dois blocos habitacionais, onde foram realojadas 35 famílias de etnia cigana, com agregados familiares numerosos e com um número elevado de crianças em idade escolar. Há também um bairro de renda social, construído pela Câmara Municipal há vários anos, cujo conjunto habitacional é ocupado por famílias de fracos recursos económicos, e onde proliferam famílias desagregadas e muito numerosas.

O edifício escolar - espaços interiores
A Escola é tipo P3, com 4 núcleos de 3 salas cada, possuindo cada um dos núcleos uma zona de trabalho equipada com uma bancada com lavatório incorporado. Cada núcleo de 3 salas possui ainda dois grupos de três sanitários. A Escola dispõe de um espaço polivalente, uma sala de professores, um refeitório e cozinha devidamente apetrechados, dois gabinetes de apoio para o 1º ciclo e um para o pré-escolar e um gabinete para a coordenação. Num dos núcleos, do rés-do-chão, funcionam três salas de Jardim-de-Infância, desde 1991. A Escola dispõe também de uma Biblioteca/Centro de Recursos.

O edifício escolar - espaços exteriores
O estabelecimento de ensino possui uma área de recreio bastante espaçosa, com um campo de jogos, inaugurado no final do ano letivo 2012.2013. Existe um pequeno espaço vedado onde funciona uma horta pedagógica (projeto em parceria com a CMS). Entre a vedação da escola e o espaço de recreio propriamente dito existe, a toda a volta, um terreno ligeiramente inclinado onde estão plantadas algumas árvores; este espaço está vedado mas a rede está bastante degradada em alguns locais. Na parte da frente do edifício há ainda dois canteiros para jardinagem.

Em 2004, por publicação do Diário da República, passou a designar-se EB1/JI do Fogueteiro e, nesse mesmo ano, passou a integrar o Agrupamento de Escolas Paulo da Gama.
No ano letivo 2016.2017 abre a quarta sala de Jardim de Infância.
Lecionam na EB1, 6 professores com 122 alunos, distribuídos por 5 turmas do 1.º Ciclo. No JI, 4 educadoras de infância asseguram o trabalho pedagógico com 93 alunos, distribuídos por 4 grupos.
Recentemente (2016.2017) foi homologada pela DGEstE a criação de uma Unidade de Apoio Especializado para a Educação dos Alunos com Multideficiência.